Premium

Farmácias receiam não ter vacinas da gripe para tantos pedidos

Farmácias receiam não ter vacinas da gripe para tantos pedidos

Há casos em que procura está cinco vezes acima de 2019. Pior resposta dos centros de saúde leva utentes às farmácias, que têm menos unidades. Vacinação da gripe arranca dia 28.

As farmácias temem não conseguir dar resposta à procura de vacinas contra a gripe. A preocupação com a covid-19 e as dificuldades de atendimento nos centros de saúde estão a levar milhares de utentes a fazerem reservas de vacinas. Neste ano especialmente crítico, há também mais empresas a tentar encomendar doses para os seus colaboradores e mais interessados em vacinar-se, mesmo sem pertencer a grupos de risco. O receio das infeções respiratórias está ainda a fazer disparar a procura do "Broncho-Vachom", um medicamento de reforço do sistema imunitário que está permanentemente em falta nas farmácias.

Este ano, as farmácias vão receber perto de 500 mil doses de vacinas, menos do que no ano passado, e ainda não sabem ao certo quando chegarão as primeiras. No Serviço Nacional de Saúde, a primeira fase da campanha de vacinação contra a gripe arranca a 28 de setembro para idosos e grávidas, anunciou ontem a diretora-geral da Saúde. Graça Freitas pediu a todos os portugueses com indicação para se vacinar que não hesitem em fazê-lo. O objetivo é diminuir as infeções por gripe, cujos sintomas são muito parecidos com os da covid-19.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG