Augusto Santos Silva

Governo português sobre saída da lista verde britânica: "decisão cuja lógica não se alcança"

Governo português sobre saída da lista verde britânica: "decisão cuja lógica não se alcança"

O ministro dos Negócios Estrangeiros reagiu à saída de Portugal da lista verde do Reino Unido, através da conta oficial da tutela no Twitter, para dizer que não há uma explicação lógica para a decisão.

Augusto Santos Silva afirmou ter tomado "nota da decisão britânica" de retirar Portugal da lista de países seguros para viajar, colocando o país na "lista amarela", com restrições mais duras contra a covid-19, como a quarentena de dez dias no regresso ao Reino Unido e dois testes PCR, no segundo e oitavo dia.

O governante defende que o plano de desconfinamento em Portugal está a avançar com "regras claras para a segurança" dos que visitam ou residem no país.

O governo britânico confirmou, esta quinta-feira à tarde, a saída do território português da "lista verde" do Reino Unido, que vigorava desde 17 de maio.

As razões para a decisão explicam-se pela duplicação da taxa de positividade, desde a última atualização da lista, e pelo aparecimento de uma "espécie de mutação do Nepal da chamada variante indiana", de acordo com o ministro dos Transportes inglês, Grant Shapps.

PUB

Portugal era o único país da União Europeia (UE) isento da realização de quarentena no regresso a território britânico. A única restrição era a realização de um teste PCR, com resultado negativo, antes de entrar no Reino Unido e dois dias após o regresso.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG