Exclusivo

Há cada vez mais viciados da raspadinha nos centros de apoio a toxicodependentes

Há cada vez mais viciados da raspadinha nos centros de apoio a toxicodependentes

Psiquiatras alertam que dependência deste jogo cresceu "muitíssimo" e já o comparam ao álcool. Até a Segurança Social referencia casos para tratamento.

O número de pessoas viciadas em raspadinhas que pede ajuda a instituições que tratam comportamentos aditivos está a aumentar de forma exponencial. A maioria dos pedidos é feita junto dos hospitais e Centros de Apoio a Toxicodependentes (CAT), mas as clínicas privadas também confirmam o "boom" de internamentos e chamam-lhe "a droga do século XXI".

A popularidade das raspadinhas em Portugal "esconde situações de dependência que correspondem a histórias de vida dramáticas", salienta Pedro Morgado, psiquiatra e professor da Universidade do Minho, coautor do estudo "Raspando à superfície de uma ameaça negligenciada: o enorme crescimento da lotaria instantânea em Portugal".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG