Polémica

PS, PSD, CDS-PP e PCP recusam proibir corridas de galgos

PS, PSD, CDS-PP e PCP recusam proibir corridas de galgos

"Desconhecimento", "deturpação da realidade", "um atentado à própria natureza dos galgos". É assim que PSD, PS, CDS-PP e PCP veem a intenção de BE e PAN de proibir as corridas de galgos. Os dois projetos de lei só serão votados na sexta-feira, mas, a julgar pela discussão de hoje, a Assembleia da República (AR) vai dizer um redondo "não".

"Há raças que nasceram para correr - como os galgos -, há cães de guarda, raças apuradas para busca e salvamento. Aprender a respeitar essas diferenças é essencial", afirmou Nuno Serra, do PSD. O social-democrata lamenta os "fundamentalismos" e explica: "Qualquer um de nós que fosse apanhado a correr com dois cães estaria a prevaricar - e não estou a falar do homem, porque, por enquanto, o BE e PAN ainda acham que o homem pode participar em provas de atletismo - e uma criança a atirar-lhes uma bola seria uma criminosa de lesa-pátria".

Atentado ao bem-estar animal, diz João Dias, do PCP, é "oprimir o instinto natural dos galgos", o segundo animal mais veloz do planeta, depois da chita.

Do lado do PS, João Manuel Carpinteiro explica que os maus-tratos a animais já estão regulamentados na lei 69/2014. O socialista garante que o PS acompanha as preocupações de PAN e BE com o bem-estar animal, mas, "proibições baseadas em suposições", não contarão com o voto favorável do PS.

André Silva, do PAN, garante que há "motivações lucrativas" por trás das corridas, que "desconsideram os animais", os submetem a "treinos violentos, choques elétricos, doping e esteroides" e, quando não servem para corridas, "os abandonam". Maria Manuel Rola, do BE, lembra a petição, que leva já 7718 assinaturas e as vozes recentes de protesto na Maia e em Vila do Conde, hoje noticiadas pelo JN. Explica que na Irlanda e nos EUA, "um galgo pode custar 30 mil euros", "a indústria das apostas vale milhões" e os "maus­-tratos são comuns". Recusa ser conivente.

"Não faz sentido legislar com base em realidades que não são as nossas", acrescenta Patrícia Fonseca, do CDS-PP, aconselhando PAN e BE a lerem o depoimento publicado, ontem, no facebook pela veterinária municipal de Vila do Conde, Cláudia Terroso, que, há 15 anos, acompanha as corridas no concelho, sem nunca ter detetado uma situação de maus-tratos, nem nunca ter recolhido um só abandonado.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG