Política

Saudação nazi em jantar do Chega no Porto

Saudação nazi em jantar do Chega no Porto

Um vídeo, que anda a circular nas redes sociais, mostra um homem a fazer uma saudação nazi, durante o hino nacional, num jantar do Chega, no Porto. André Ventura repudia a situação e garante que se for apoiante do partido será "imediatamente" alvo de um processo disciplinar.

"Perturba-me profundamente este tipo de comportamento". Foi, assim, que André Ventura reagiu a um vídeo que anda a circular nas redes sociais e que mostra um homem, de braço direito no ar, numa saudação nazi, enquanto se cantava o hino nacional, num jantar do Chega, no sábado (dia 25), no Porto. Um jantar que foi anunciado como visando angariar verbas para o Hospital de S. João, mas cuja finalidade aquela instituição garantiu desconhecer.

Confrontado pelo JN com a situação, o deputado e presidente do Chega reconheceu que se apercebeu de tudo, "já na fase final do hino nacional". O homem em causa estava na primeira fila, de braço direito no ar, no que se assemelha a uma saudação nazi. Ventura estava no palco, de mão direita no peito, entoando o hino nacional.

"Tinha muitas luzes mas apercebi-me da situação, quando já estava a acabar o hino nacional", conta, ao JN. André Ventura garante que ficou sem saber o que fazer. E temeu que se pedisse aos seguranças para atuar, pudesse causar crispação por estar a interromper o hino nacional. "Foi uma situação incómoda", alega, admitindo que, ainda antes dos discursos, a equipa de segurança já tinha sido chamada a intervir em outras situações, sobretudo de pessoas que tentaram subir ao palco.

O deputado e presidente do Chega assegura, contudo, que não conhece a identidade do homem em causa. "Não fazia ideia quem era esta pessoa e continuo sem saber. Não é ninguém da organização do jantar nem nenhum militante conhecido", assevera, garantindo que estão a ser feitos todos os esforços para identificar o apoiante. "Não nos podemos rever neste tipo de comportamento", afirma André Ventura, assegurando que se o homem em causa for militante do Chega "será alvo imediatamente de um processo disciplinar".

"Se as autoridades competentes solicitarem ao Chega a identificação do indivíduo, obviamente que serão dados todos os elementos disponíveis", antecipa Ventura.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG