Imagens

Últimas

Domingos de Andrade

O tempo dos professores

O imparável predomínio das Finanças no Governo levanta sérias dúvidas sobre o processo negocial com os professores para a recuperação integral do tempo de serviço. Mário Centeno foi claro em declarações proferidas esta semana, ao insistir no sentido de responsabilidade e sustentabilidade das contas públicas. O que deixa Tiago Brandão Rodrigues, um dos ministros mais resistentes e cujas políticas para a Educação mais se ofuscam com as questões profissionais dos docentes herdadas do passado, com poucas saídas.

Domingos de Andrade

E ninguém cora?

Ouvimos os líderes de bancada do PS e do PSD trocarem mimos sobre quem tem os deputados mais bem comportados e não sabemos se havemos de rir ou de lhes recomendar um pouco de bom senso. Aliviado por até agora serem sociais-democratas todos os parlamentares apanhados a votar "inadvertidamente" e, claro, sem qualquer maldade, por colegas, Carlos César assegurou que se tal acontecesse no Partido Socialista seriam expulsos. Da bancada laranja, Fernando Negrão retorquiu recordando que César foi um dos beneficiados na polémica dos duplos apoios em voos para a Madeira e Açores.

Domingos de Andrade

As reformas e outros contos

Tem havido nos últimos anos uma inegável perceção de alívio na pressão sobre os rendimentos dos portugueses que o Estado absorve. E, numa primeira leitura, o Orçamento do Estado para 2019 parece carregado de boas notícias. Mesmo que seja pouco a distribuir por muitos. Manuais escolares gratuitos para todos os alunos até ao 12.o ano, passe único nos transportes urbanos, progressões na Função Pública, redução na fatura da luz, aumentos nas pensões e despenalização das reformas antecipadas.

Domingos de Andrade

A culpa de Pedrógão

A culpa não pode morrer solteira. A frase é muitas vezes repetida perante tragédias que nos abalam e aplica-se de forma exemplar ao incêndio dantesco que, no ano passado, matou 64 pessoas em Pedrógão Grande. Quinze meses depois de iniciar a investigação, o Ministério Público deduziu acusação contra 12 arguidos, numa decisão inédita que aponta responsabilidades individuais a quem esteve no comando das operações ou a quem deveria ter feito a gestão de combustíveis.