Imagens

Últimas

Miguel Guedes

A juventude de Balsemão

O apoio de Francisco Pinto Balsemão a Jorge Moreira da Silva não é uma simples carta de recomendação aos militantes para as próximas eleições internas no partido. O antigo primeiro-ministro, fundador e militante "número 1" do PSD, ao contrário do que fez no passado recente com o apoio a Rui Rio, não se limita à teoria e passa à prática. Ao aceitar ser o mandatário nacional da candidatura de Jorge Moreira da Silva, Balsemão dá o braço ao candidato para fazer caminho, deixa a marca e o aviso à navegação: não será sem renovação que o PSD responderá ao país e poderá recuperar o eleitorado que perdeu ao centro e à sua direita.

Miguel Guedes

55 jogos sem derrotas

Não perder há 55 jogos é histórico. Mas apesar dos últimos anos demostrarem que o F. C. Porto de Sérgio Conceição não tropeça no dérbi do Bessa, nem a História nem as estatísticas podiam fazer o que quer que fosse por uma equipa que jogava o seu terceiro jogo em oito dias, tendo passado por uma viagem adiada e atribulada no regresso de Lyon, não descansando nem preparando o jogo convenientemente, perdendo Taremi em cima da hora ao acusar covid e ficando sem Pepê, um dos seus jogadores mais influentes e desequilibradores, por lesão aos 25 minutos de jogo.

Miguel Guedes

A matrioska de Putin

O primeiro momento de fraqueza de um agressor não se vislumbra sem que se sinta verdadeiramente acossado. Isolado pela comunidade internacional, onde apenas quatro países nas Nações Unidas (Bielorrússia, Coreia do Norte, Eritreia e Síria) se colocaram a seu lado. Castigado por sanções económicas sem precedentes à escala mundial que fazem ruir a já débil prosperidade económica do país. Enganado pelos seus serviços secretos que, dizendo-lhe o que queria ouvir, o convenceram de que a invasão da Ucrânia seria uma operação cirúrgica de dias e que em duas semanas tomaria Kiev, tombando o poder de Volodymyr Zelensky.

Miguel Guedes

Dormir com o inimigo

Erguem-se corredores humanitários após o término da 2.ª ronda de negociações do conflito russo-ucraniano. Quando qualquer possibilidade de cessar-fogo era uma miragem, não havia qualquer esperança de que pudesse ser melhor ou diferente. A 3.ª ronda de negociações está marcada para a próxima semana, mas permanecer no mesmo lugar não é condição de mudança, é pressuposto para que nada mude. Vladimir Putin é um jogador em plena guerra ideológica e, curiosamente, até tem inflectido nos últimos meses: radicalizou-se.

Miguel Guedes

Déspotas e fantoches

O som do medo no choro de uma criança ucraniana, ao assistir à queda de um míssil bem próximo da sua casa, coloca-nos no nosso ponto de rebuçado-zen para a análise do conflito russo-ucraniano: estamos à distância, na comodidade do sofá, a bater no teclado ou a debitar no ecrã, onde todos somos geoestrategas políticos natos, produtores exímios de comentários tendencialmente racionais, bem munidos da mais completa informação histórico-militar. Quase parece ciência.