Imagens

Últimas

Miguel Guedes

O luto do insucesso

Há quem sonhe com o sorteio da Liga dos Campeões só para desejar que o pior dos adversários calhe na sorte ao rival. Sonhar acordado com tubarões para os outros, torcendo por derrotas copiosas. São esses que não fazem o luto do insucesso de que Bruno Lage falava. "As derrotas carregam muito" os portugueses, dizia e bem o treinador do Benfica. Mas temos visto que carregam mais a uns do que a outros no botão da inveja. Muitos olham para os êxitos internacionais do F. C. Porto com a desarrumação de quem olha para as conquistas europeias vistas numa televisão a preto e branco, atirados que são para a tristeza e espírito de negação. A contas com o passado e o presente. Os adeptos do F. C. Porto fazem parte daquele lote de adeptos que viram as conquistas internacionais do seu clube no campo ou numa televisão a cores. E essa inveja latina é a taça que premeia as suas grandes derrotas: o sucesso e a coragem dos outros.

Miguel Guedes

O Diabo do Rui

O tempo que uma semente demora a morrer após brotar na face oculta da Lua não é muito menor do que o tempo que o PSD demorou a tentar enterrar Rui Rio num vaso. Apenas um ano após o mais recente Congresso do partido, assim é quando a terra aparenta não ser fértil. O PSD apresenta-se, aos olhos dos eleitores, como uma laranja espremida à espera de um desastre. Não será fácil conviver com esta realidade num partido com profundas convicções de baronato que se vê a perder povo todos os dias. Nas palavras de Rui Rio, o "espectáculo pouco dignificante que estamos a dar aos portugueses" é isso mesmo: um circo de poder daqueles que há um ano não quiseram apresentar-se como alternativa interna e que agora avançam pela pressão de uma horda de deputados e autarcas que sentem que vão perder o seu lugar de pousio. Este é o PSD entregue à sua falta de fé. Este é o partido mais preocupado com os seus dramas internos do que comprometido em romancear com o país. Personagens, figurinhas, barões assinalados. Afinal o Diabo chegou e para os "passistas" dá pelo nome de Rui Rio.