Premium

Patrão da Lusiaves acusado de fraude em falência e branqueamento

Patrão da Lusiaves acusado de fraude em falência e branqueamento

Ministério Público diz que havia plano para fazer falir Avilafões e ficar com o património da empresa.

Avelino Gaspar, presidente do Conselho de Administração do conhecido grupo Lusiaves, SPGS, um gigante da criação de aves para alimentação em Portugal, foi acusado pelo Ministério Público (MP) de crimes de insolvência dolosa e branqueamento, juntamente com três gestores do mesmo grupo. Em causa está a falência - deliberadamente provocada, segundo o MP - da empresa Avilafões e o esvaziamento do seu património através de uma complexa operação financeira envolvendo uma empresa offshore.

De acordo com a acusação, Avelino Gaspar terá delineado um plano para transferir e desmantelar o património da Avilafões (de Vouzela), nomeadamente bens e equipamentos, para sociedades da Lusiaves. Desta forma conseguiriam diminuir a capacidade produtiva da Avilafões, supostamente com o propósito de provocar a sua insolvência, prejudicando também os credores que, sem bens, não teriam garantias de pagamento.