Imagens

Últimas

Inês Cardoso

Vozes de burro à solta

Paulo esteve 25 dias isolado com covid, mas continua a esconder a informação de vizinhos e amigos, depois de ter sentido reações negativas que o envergonharam. Lorena Viúla colocou o apartamento que tinha vago junto ao Hospital de Cascais à disposição de profissionais de saúde, mas o primeiro telefonema que recebeu foi da gestão do condomínio, a informar que os vizinhos tinham receio de ser infetados e não permitiam. Laura, funcionária de um lar, foi barrada depois de haver casos positivos na instituição, porque o marido e a filha não a queriam em casa. O presidente da Liga dos Chineses de Portugal insurgiu-se contra a xenofobia em relação a esta comunidade, a ponto de num despacho um juiz fazer referência à covid-19 como "vírus chinês".

Inês Cardoso

A comunidade não está suspensa

Em tempos de trabalho a ritmo desenfreado, com muito boato para triar, ansiedade com informações que esbarram na falta de respostas oficiais, com quiosques a fechar e publicidade a ruir, ao mesmo tempo que se equilibra a novidade da situação com o teletrabalho, a vida familiar e o medo de cada um, é fácil que as redações se tornem espaços de stress e discussão. Ou que as famílias, fechadas sobre a urgência de redefinir rotinas, hipervalorizem as pequenas chatices do cerco.