Imagens

Últimas

Rui Sá

A trabalhar com os pés para a cova

Foi esta semana notícia a apresentação de um estudo, encomendado pela Fundação Francisco Manuel dos Santos a um grupo de investigadores do Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa, que defende o aumento, já em 2025, da idade de reforma para os 69 anos. São cíclicos os estudos que apontam para a "inevitável falência" do sistema público de Segurança Social. Que se baseiam em dois factos facilmente compreensíveis: por um lado, o aumento da esperança de vida média dos portugueses (o que faz com que aufiram mais anos da reforma) e, por outro lado, com a diminuição da natalidade, o que fará com que haja menos população ativa e, consequentemente, menos pessoas a descontar para a Segurança Social.

Rui Sá

É Carnaval mas ficam mal!

Paulo Rangel, no passado dia 19, no "Público", insurgia-se contra as ligações familiares existentes no Governo, dizendo mesmo que estamos perante um "desenvolvimento oligárquico". Passada uma semana leio, no mesmo jornal, que Rangel (que anda em pré-campanha eleitoral na Colômbia com o pretexto da ajuda humanitária à Venezuela) reuniu "com o presidente da Colômbia, num encontro em que esteve também o irmão de Juan Guaidó". Não sei se o irmão de Guaidó exerce algum cargo ou se se autoproclamou para algum, mas parece-me que Rangel, se fosse coerente, não deveria ser cúmplice deste manifesto "desenvolvimento oligárquico"...