Imagens

Últimas

Vítor Santos

Apagão humanitário

O Mundo despertou para o domingo com o apocalipse do século XXI atrás da almofada. Nem Facebook, nem Instagram, nem WhatsApp. Nada. Ou será que era tudo? Não tenho certezas sobre se o bom, o bom mesmo, reside em ignorar as redes sociais ou tê-las por perto. Mas são cada vez menos os que passam pela vida sem passar por elas. É uma evidência tão inquestionável que nem precisa de uma fotografia de um buraco negro a certificá-la. Goste-se muito ou pouco, a realidade é que o apagão na quinta do Zuckerberg projetou ondas de choque que varreram o planeta, foi tema neste domingo, o nosso em tons cinza chuva molha-tolos, soalheiro o de Moçambique, mas não menos nubloso. Para mim e para uns milhares que terão lido a crua, a dura, a extraordinária reportagem escrita pelo José Miguel Gaspar, ontem publicada no "Jornal de Notícias".