Imagens

Últimas

Vítor Santos

Conviver com o vírus

O Governo comunica mal desde o início da pandemia, o que confunde as pessoas, às vezes até dá a sensação de as pretender alarmar, sem qualquer efeito prático, porque um ano e meio depois existe um epidemiologista em cada português. Convém descer à terra antes de avançar com medidas dramáticas que podem acelerar a machadada final em setores fundamentais da economia, algumas tão prolongadas no tempo que já nem nos lembramos que existem bares, discotecas, futebol ao vivo e outros espetáculos. O foco do Estado deve estar na agilização de mecanismos catalisadores do regresso ao pré-pandemia, sem permitir que a anormalidade se transforme em normalidade, sentenciada naquela expressão irritante e descabida do "novo normal".

Vítor Santos

Processo e retrocesso

A espera vai longa, não é boa para ninguém, causa incómodo visível ao Estado, até o presidente da República sentiu necessidade de vir outra vez apontar à morosidade da Justiça, que permite absolvições e condenações sumárias na praça pública ao longo das várias etapas de processos que evoluem, penosamente, anos a fio sem chegarem a julgamento. O processo Marquês, por ter como figura central um ex-chefe de Governo, é o que melhor espelha esta lamentável realidade.