Imagens

Últimas

carla soares

Luto na política

Esta sexta-feira fechou uma semana de luto com três mortes no mundo da política, de dois ex-governantes, Pina Moura e João Ataíde das Neves, e do socialista Pedro Baptista. Também a morte do escritor e colunista Vasco Pulido Valente foi notícia esta tarde. As mensagens recordando o contributo destas figuras multiplicaram-se nos discursos e nas redes sociais. Na Internet, cresceu também a onda de revolta contra o cavaleiro João Moura, perante as fotos dos cães de raça Galgo que deixou subnutridos, um dos quais morreu. Nove foram acolhidos por uma associação, que lançou uma campanha de donativos.

salomé filipe

São lágrimas de Portugal

Não se sabe porquê, não se sabe quando, não se sabe quem. Só se sabe que, esta terça-feira, várias estátuas do Porto foram vandalizadas e pintadas com "lágrimas" azuis. E que, no ano passado, por esta altura, aconteceu o mesmo. Não deixa de ser irónico, no entanto, que isto aconteça por estes dias. Primeiro, que aconteça no rescaldo de um país que chora, solidário, pelos insultos racistas de que foi alvo Marega, o jogador do Futebol Clube do Porto. Depois, porque no dia em que as pinturas foram feitas nas estátuas, há motivos para tristeza, de norte a sul.

arnaldo martins

Areia para os olhos

Ou mais um dia no futebol português. É a isso que se refere o título. Houve clássico, dos bons, no Dragão, mas no "day-after" o que se fala é do homem do apito e dos erros de arbitragem. Desta vez, é o Benfica, que até sugere a entrada em cena dos árbitros estrangeiros, mas noutras ocasiões já foram outros. E, nesta matéria, do "quem não chora, não mama", os grandes têm todos telhados de vidros. Pergunto-me se o adepto ainda consome a cantiga ou percebe que, na maior parte das vezes, estas queixinhas servem só para atirar areia para os olhos. Não há pachorra.

inês schreck

Quantos mais?

A cada dia surgem novas réplicas do "terramoto" que dá pelo nome de "Luanda Leaks" e ameaça fazer ruir o império de Isabel dos Santos em Portugal. A última é a saída "com efeitos definitivos" da filha do ex-presidente de Angola da estrutura acionista da Efacec, onde detinha 75% do capital através da "Winterfell Industries". Com a decisão caem os presidentes do Conselho de Administração e da Assembleia Geral, Mário Leite da Silva e Jorge Brito Pereira, respetivamente. A NOS e o Eurobic também já reagiram ao safanão que vem de Angola. Esta semana, os mesmos Jorge Brito Pereira e Mário Leite da Silva renunciaram aos cargos de administradores não executivos da operadora de telecomunicações, acompanhados de Paula Oliveira, dona da Matter Business Solutions, a empresa no centro das revelações do "Luanda Leaks". Também no epicentro do sismo, o banco liderado pelo antigo ministro das Finanças, Teixeira dos Santos, já anunciou que Isabel dos Santos está de saída. E rápido. Os 42,5% que detém no capital do Eurobic estão a ser negociados e a empresária já abdicou do direito de voto. A energia "sísmica" mantém-se elevada. Resta saber quantas réplicas faltam e se virá novo abalo.

arnaldo martins

Um campeão a acelerar no céu

O mundo do desporto e, em concreto, do motociclismo chora a morte de Paulo Gonçalves. O "Speedy" ou "Touro Bravo", como mais recentemente era conhecido. Morreu a fazer o que mais gosta, mas cedo, demasiado cedo. Aos 40 anos, tinha um longo percurso para cumprir na modalidade que aprendeu a amar desde o berço. Um acidente, uma profunda tragédia, colocou travão a uma carreira cheia de momentos altos e que mereceu o reconhecimento nacional e internacional.